Ampliação do debate e uso da força

I disapprove of what you say, but I will defend to the death your right to say it”

 Evelyn Beatrice Hall

Essa citação que é, de forma incorreta, atribuída a Voltaire diz, em tradução livre: “Eu discordo do que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de o dizer”.

Sou pelas liberdades do indivíduo, e acho importante deixar claro isso. Não sou crente de nenhuma religião, inclusive discordo do conceito (as regras e dogmas massificam e impedem a tal liberdade de cada um). Mas ser religioso e não me incomodar tá de boa.

O problema é quando alguém tenta impor sua vontade. Isso é primitivo. As sociedades democráticas precisam viver com a diferença. Perceba que não acho que a democracia deva ser uma ditadura da maioria, não é isso. Mesmo a maioria, a meu ver, não tem o direito de impor sua vontade em questões de cunho pessoal, aquelas que só dizem respeito ao indivíduo.

Por que essa introdução toda? Para falar do Marco Feliciano. Não concordo com (o que vi) que ele já disse. Acho que o seu desejo, e o do seu partido, de assumir a comissão de direitos humanos da câmara é uma afronta. Mas devo admitir que ele ampliou o debate. Falar das condições carcerárias é realmente importante, e, pelo discurso que aparece por aí, só se falava de orientação sexual, gênero e etnia.

Tracei na minha cabeça um paralelo do enfrentamento sofrido pela Yoani Sánchez, com o sofrido pele Marco Feliciano. Tentar ganhar no grito, pela força, sem deixar falar tá muito errado.

Vi no chongas esse post sobre o vídeo do senador Magno Malta defendendo o Marco Feliciano, bem depois de ter falado com o meu amigo e advogado Anésio sobre isso.

Antes do vídeo do senador, tem algumas opiniões minhas que preciso destacar:

  • não concordo com essa questão de proporcionalidade na divisão de presidências de comissões (quem sou eu pra isso? rs)
  • representatividade é uma pinoia, a maioria dos eleitores brasileiros vota por gratidão.
  • como seria bom se os partidos políticos tivessem essa coerência ideológica, como pressupõe o senador
  • acho que os evangélicos fundamentalistas têm um plano de dominação

No mais, o discurso é bem interessante.

Como eu disse, vi no chongas.

Comments are closed.